v. 1, n. 17 (2019)

Momentum

DOI: https://doi.org/10.17648/1678-0795.momentum-v1n17

            É com muito prazer que anunciamos outro número da Revista Momentum, do Centro Universitário UNIFAAT.

            Este número inicia com o artigo A dinâmica das áreas de conservação do Brasil e Moçambique. Estudo comparativo da Serra do Japi, Mata Santa Genebra e a Reserva Nacional do Niassa, de Francisco Gonçalves Nhachungue, Sônia Regina da Cal Seixas e Benjamim Olinda Bandeira, que pretende compreender as dinâmicas de conservação da biodiversidade do Brasil e de Moçambique e caracterizar estas três áreas de conservação e a legislação inerente à conservação da biodiversidade em ambos os países. Compara os modelos de gestão das três áreas e identifica as diferenças e similaridades nessas áreas de conservação.

            No artigo Aulas de campo como instrumentos para difusão da sustentabilidade, Giovana Dominicci Silva, Agnês de Oliveira Marinho, Micheli Kowalczuk Machado e João Luiz de Moraes Hoefel apresentam a análise da percepção de alunos sobre as experiências e lições práticas em ambientes naturais, promovidas pelo programa de ensino superior do Curso Tecnológico em Gestão Ambiental do Centro Universitário UNIFAAT, que permitiram uma melhor compreensão do que é abordado em aulas e proporcionam experiências transformadoras na vida pessoal dos estudantes e em suas carreiras profissionais como gestores ambientais.

            Influência das mudanças climáticas na pluviometria da unidade de gerenciamento de recursos hídricos Piracicaba/Capivari/Jundiaí, de Breno Fernando Pereira Molon, Claudinei da Silva, Julio Cesar Ramos, Rodolfo de Lima Aparecido, Thiago Eduardo da Rocha Costa e Adélia Massulo, avalia a hipótese do crescimento da precipitação hídrica na Bacia Hidrográfica PCJ (Piracicaba, Capivari e Jundiaí) perante a análise de dados históricos fornecidos por estações pluviométricas que integram esta área de estudo, o que pode indicar a interferência de alterações climáticas nessa região.

            Em Saúde financeira dos colaboradores: gestão da qualidade de vida no trabalho, Eliana Martuccello Harder e Hilda Maria Cordeiro Barroso Braga apresentam os resultados de uma pesquisa que avalia, por meio de levantamento de campo, a presença ou não de estresse financeiro comprometendo o desempenho profissional dos colaboradores das empresas, principalmente da região Bragantina, sob a ótica dos gestores de RH, e identifica como as empresas lidam com estas questões e se adotam medidas preventivas para minimizá-las.

            No artigo Há vagas: Um estudo sobre o mercado de trabalho para homossexuais, Kleber da Paz Nunes e Hilda Braga abordam a temática sobre homossexuais no atual mercado de trabalho, com o intuito de investigar como esses profissionais são considerados nos ambientes onde atuam profissionalmente – como são avaliados e o grau de aceitação em reação à orientação sexual, bem como com o intuito de analisar as dificuldades enfrentadas por essas pessoas.

            O artigo Estudo de Readequação dos Pisos de Acessibilidade Tátil Visual em Espaços Universitários, de Marcelo de Almeida Silva, David Pacheco Vilela, Adinele Gomes Guimarães e Daniele Ornaghi Sant’Anna apresenta uma análise de adequação de espaços construídos na Universidade Federal de Itajubá do ponto de vista da acessibilidade, com ênfase na sua viabilidade econômica e coerentes com as normativas vigentes, no sentido de maximizar a economia de recursos públicos, prevendo reutilização do material já instalado em pontos incoerentes no prédio.

             As autoras Maria Emiliana Lima Penteado e Ana Lucia Madsen Gomboeff, no artigo A falta de clareza do papel do Coordenador Pedagógico e como isso afeta o cotidiano da escola, analisam as significações acerca do papel dos Coordenadores Pedagógicos (CPs), a partir de relatos produzidos por eles que indicavam descompasso com o que eles entendiam ser parte de suas atribuições e o que os outros gestores pensavam ser o papel desses profissionais, a fim de compreender como essa divergência pode afetar o trabalho em equipe e como se reverbera na escola.

            No artigo A mediação da psicologia da educação em processos formativos: uma experiência com a formação de professores, Maria Emiliana Lima Penteado e Luciana Andréa Afonso Sigalla apresentam parte de um processo formativo que teve como temática o trabalho com diferentes gêneros discursivos na sala de aula e utilizou-se de uma metodologia autoral inspirada na Psicologia Sócio-Histórica, de Vigotski e seus seguidores.

            Em A “Banalidade do Mal” e a educação enquanto promotora dos direitos humanos, Gabriela de Lima Barbosa e Gilvan Elias Pereira apresentam uma reflexão sobre a incapacidade do sujeito analisar criticamente as consequências de suas ações enquanto as realiza por meio da obediência plena e acrítica a um código de ética pré-estabelecido socialmente, que é uma das características daquilo que Hannah Arendt chamou, no início da década de 1960, de “banalidade do mal”. Entende-se, neste trabalho, que este fenômeno de “naturalização do mal” se faz presente, atualmente, sempre que diversos interesses e ações se sobrepõem aos valores humanos estabelecidos na Declaração Universal dos Direitos Humanos (1948), de modo a propiciar situações diversas de desrespeito à dignidade humana. 

            Já no artigo O Ensino de Gramática em uma perspectiva plurilíngue, José Adriano de Oliveira e Diego Augusto Gonçalves Ferreira refletem sobre o ensino e o estudo da gramática no contexto de aprendizagem e de uso, levantando questões acerca de como a gramática deve ser explorada e refletida diante das inúmeras circunstâncias. O cerne das reflexões é o uso funcional da gramática, de modo que a mesma não seja dificuldade para a perfeita fluência da linguagem e da comunicação.

            Considerações fenomenológicas sobre a vivência da superação no tatame, de Bianca Teixeira Canteri e Tatiana Gomez Espinha, apresenta os resultados de uma pesquisa que teve como objetivo compreender a experiência da superação de atletas profissionais e amadores do Jiu Jitsu, a partir de uma perspectiva fenomenológica. As entrevistas e análises realizadas ajudaram a compreender o fenômeno da superação

            Encerrando este volume, Epifania: a lucidez perversa de Clarice Lispector, de Cláudia Borragini Abuchaim e João Hilton Sayeg de Siqueira, tem por tema um estudo da concessão de epifania à personagem feminina, Ana, do conto Amor, pela autora Clarice Lispector. Por meio de uma análise interpretativista, pretende verificar o intuito perverso da epifania como fator presente na produção literária de Lispector, que permite às suas personagens a lucidez de sua situação por meio de reflexões conscientizadoras.

            Por fim, gostaríamos de agradecer pela oportunidade de assumirmos a edição da revista e esperamos colaborar para o fomento e a publicação de trabalhos científicos em diversas áreas, oportunizando a difusão do conhecimento e da ciência, tão fundamentais para o desenvolvimento humano.

Boa Leitura,

 

Micheli Kowalczuk Machado e João Luiz de Moraes Hoefel (editores).

Sumário

Artigos

Francisco Gonçalves Nhachungue, Sônia Regina da Cal Seixas, Benjamim Olinda Bandeiras
PDF
Giovana Dominicci Silva, Agnês de Oliveira Marinho, Micheli Kowalczuk Machado, João Luiz de Moraes Hoefel
PDF
Breno Fernando Pereira Molon, Claudinei da Silva, Julio Cesar Ramos, Rodolfo de Lima Aparecido, Thiago Eduardo da Rocha Costa, Adélia Massulo
PDF
Eliana Martuccello Harder, Hilda Maria Cordeiro Barroso Braga
PDF
Kleber da Paz Nunes, Hilda Maria Cordeiro Barroso Braga
PDF
Marcelo de Almeida Silva, David Pacheco Vilela, Adinele Gomes Gimarães, SANT’ANNA, Daniele Ornaghi Sant'Anna
PDF
Maria Emiliana Lima Penteado, Ana Lucia Madsen Gomboeff
PDF
Maria Emiliana Lima Penteado, Luciana Andréa Afonso Sigalla
PDF
Gabriela de Lima Barbosa, Gilvan Elias Pereira
PDF
José Adriano Oliveira, Diego Augusto Gonçalves Ferreira
PDF
Bianca Teixeira Canteri, Tatiana Gomez Espinha
PDF
Cláudia Borragini Abuchaim, João Hilton Sayeg de Siqueira
PDF