A Gramática Torta de Adoniran Barbosa

Elizeu Nascimento Silva

Resumo


Considerado um dos maiores sambistas brasileiros, Adoniran Barbosa construiu um vasto e geralmente bem humorado repertório, no qual registra o cotidiano das classes marginalizadas paulistanas da primeira metade do século XX. Suas canções são a crônica dos engraxates, dos carregadores, das prostitutas e dos desocupados, entre outros excluídos que perderam o trem desenvolvimentista dos anos 30 aos 70 daquele século. Devem ser lidas, portanto, como um valioso retrato social da época, pintado não apenas com a descrição do cotidiano, mas também com a adoção de uma gramática peculiar.

Palavras-chave


Adoniran Barbosa; Cultura brasileira; Música popular.

Texto completo:

PDF

Referências


MORAES, José Geraldo Vinci. Sonoridades paulistanas – fi nal do século XIX ao início do século XX. Funarte e Editora Bienal, Rio de Janeiro e São Paulo, 1997.

MOURA, Flávio; NIGRI, André. Adoniran – se o senhor não ta lembrado. Boitempo editorial, São Paulo, 2002.

NAVES, Santuza Cambraia. O violão azul – modernismo e música popular. Editora FGV, Rio de Janeiro, 1998.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Elizeu Nascimento Silva



Centro Universitário UNIFAAT