A TEMÁTICA GÊNERO PRESENTE NAS COMUNICAÇÕES DE EVENTOS CIENTÍFICOS: CONTRIBUIÇÃO PARA FORMAÇÃO DOCENTE TRANSFORMADORA

Gloria Pereira Oliveira, Gislaine Medeiros Mendes, Aline Coqueiro Rodrigues, Aline Venâncio Stano, Pâmela Gama Cruz, Nicolly Lara Marinelli

Resumo


 

Este trabalho foi apresentado no XIII Congresso Nacional de Educação – EDUCERE, IV Seminário Internacional de Representações Sociais, Subjetividade e Educação – SIRSSE e VI Seminário Internacional sobre Profissionalização Docente – SIPD/Cátedra UNESCO promovidos pelo Programa Stricto Sensu em Educação, Curso de Pedagogia, Centro Acadêmico Paulo Freire da Pontifícia Universidade Católica do Paraná e Centro Internacional de Estudos em Representações Sociais, Subjetividade e Educação (CIERS-ed) da Fundação Carlos Chagas, realizado na Escola de Educação e Humanidades da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, no período de 28 a 31 de agosto de 2017. O estudo apresenta os resultados de uma revisão bibliográfica em anais científicos sobre as temáticas de gênero, currículo e formação de professores em três bancos de dados disponíveis na web, selecionados por serem espaços de rigor científico no contexto nacional. O estudo objetivou identificar nas comunicações sobre gênero e educação, os elementos que têm permeado as discussões relativas à formação inicial de professores. A consulta foi realizada no período de 2015 a 2016. Os dados levantados chamam a atenção pela escassez de comunicações que apresentem como proposta de estudo a discussão da relação entre gênero e formação docente, existem vários trabalhos que discutem gênero nos mais variados aspectos, mas em relação à formação docente, este número ainda é pouco expressivo. A análise dos estudos selecionados corrobora a literatura apresentada que indica o silenciamento da temática nos currículos dos cursos de formação de professores, e a observação de que quando presentes são por vezes incipientes, sendo trabalhadas esporadicamente sem constituir disciplina específica. Os dados mostram que este silenciamento está relacionado ao conservadorismo presente nos setores da sociedade que prejudica o trabalho com gênero nas escolas, demonstrando que gênero é um assunto permeado por tensões políticas. Os resultados apresentados evidenciam a necessidade de inserir as discussões de gênero na formação inicial de professores para que a educação seja um espaço libertador e transformador.


Palavras-chave


Gênero; Currículo; Formação de Professores; Eventos Científicos.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Constituição: República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: apresentação dos temas transversais, ética. Brasília: MEC/SEF, 1997. Disponível em: . Acesso em: fev. de 2017.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Brasília: MEC/SEF, 1998. 3v.

BRASIL. Resolução CNE/CP 1/2006. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o curso de graduação em Pedagogia, licenciatura. Diário Oficial da União, Brasília, 16 de maio de 2006, Seção 1.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Resolução CNE/CP n. 02/2015, de 1º de julho de 2015. Brasília, Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, seção 1, n. 124, p. 8-12, 02 de julho de 2015.

COSTA, Priscila Trarbach; POZIOMYCK, Arthur da Silva. Refletindo sobre a questão de gênero na formação docente. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 12., 2015, Curitiba. Anais eletrônicos... Curitiba: PUCPRess - Editora Universitária Champagnat, 2015. Disponível em: Acesso em: abr. 2017.

CRUZ, Éderson da; DAL'IGNA, Maria Cláudia. Gênero e Currículo: uma análise desta (des)articulação na Formação Inicial de Docentes. (GT 23 Gênero, Sexualidade e educação). Anais eletrônicos... da 37a Reunião Científica da ANPEd. Florianópolis, Outubro de 2015. ISSN: 2447-2808.. Disponível em: . Acesso em: abr. 2017.

FELIPE, J. Gênero, sexualidade e a produção de pesquisas no campo da educação: possibilidades, limites e a formulação de políticas públicas. Pro-Posições, v. 18, n. 2 (53), p. 77-87, maio/ago. 2007.

FERREIRA, Taísa de Sousa; MEIRELES, Maximiano Martins de. Fazer e acontecer: olhares para uma experiência com gênero e sexualidade na formação docente. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 12., 2015, Curitiba. Anais eletrônicos... Curitiba: PUCPRess - Editora Universitária Champagnat, 2015. Disponível em: . Acesso em: abr. 2017.

GUIZZO, Bianca Salazar; FELIPE, Jane. Avanços e retrocessos em políticas públicas contemporâneas relacionadas a gênero e sexualidade: entrelaces com a educação. (GT 23 Gênero, Sexualidade e educação). Anais eletrônicos... da 37a Reunião Científica da ANPEd. Florianópolis, Outubro de 2015. ISSN: 2447-2808.. Disponível em: . Acesso: abr. 2017.

JESUS, Railda Maria Bispo de. Onde está o gênero na formação docente? Algumas reflexões iniciais sobre as relações de gênero e o curso de licenciatura em eletromecânica do IFBA. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 12., 2015, Curitiba. Anais eletrônicos... Curitiba: PUCPRess - Editora Universitária Champagnat, 2015. Disponível em: Acesso em: abr. 2017.

LOURO, G. L. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis: Vozes, 1997.

______. Gênero Sexualidade e Educação. 11. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

MARCHIORI, Patrícia Zeni, et al. Fatores motivacionais da comunidade científica para publicação e divulgação da sua produção em revistas. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS, 14, 2006, Salvador. Anais eletrônicos... Salvador: UFBA, 2006. Disponível em: . Acesso em: mar. 2017.

MACHADO, Raymundo das N.; MEIRELLES, Rodrigo F. Produção científica dos docentes da Universidade Federal da Bahia da área de filosofia e ciências humanas no período de 19951999, Universidade Federal da Bahia. Transinformação, Campinas, v. 17, n. 2, p. 169-179, maio/ago.2002.

MELLO, Lina L. C. C. De. Os anais de encontros científicos como fontes de informação. R. Bibliotecon. Brasília, v. 20, n. 1, p. 53-68, jan./jun. 1996.

OLIVEIRA, Glória Aparecida Pereira de, et al. Espaço, cenários e roteiros: a construção das relações de gênero no cotidiano das instituições de Educação Infantil. In: CONGRESSO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES E CONGRESSO ESTADUAL PAULISTA SOBRE FORMAÇÃO DE EDUCADORES, 13., 2016, Águas de Lindóia. Anais eletrônicos... Águas de Lindóia: UNESP, 2016. Disponível em: < http://unesp.br/anaiscongressoeducadores/Artigo?id_artigo=5869> Acesso em: abr. 2017.

OLIVEIRA, Rosemary Rodrigues de; BRANCALEONI, Ana Paula Leivar. Análise da experiência de um projeto de extensão na formação de licenciandos para o trabalho com sexualidade e gênero. In: CONGRESSO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES E CONGRESSO ESTADUAL PAULISTA SOBRE FORMAÇÃO DE EDUCADORES, 13., 2016, Águas de Lindóia. Anais eletrônicos... Águas de Lindoia: UNESP, 2016. Disponível em: Acesso em: abr. de 2017.

SANTOMÉ; Jurjo Torres. As culturas negadas e silenciadas no Currículo. In SILVA, Tomaz Tadeu (Org.). Alienígenas na sala de aula. Uma introdução aos estudos culturais em educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995.

______. O Cavalo de Tróia dos conteúdos curriculares. In: APPLE, M.; AU, W.; GANDIN, L. A. Educação crítica. Análise Internacional. Porto Alegre: Artmed, 2011.

SANTOS, Gabriela Maria dos. Gênero e suas implicações no currículo do município de João Pessoa. 2015. (GT 12 Currículo). Anais eletrônicos... da 37a Reunião Científica da ANPEd. Florianópolis, Outubro de 2015. ISSN: 2447-2808.. Disponível em: . Acesso em: abr. 2017.

SCOTT, Joan Wallach. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. IN Educação e Realidade. Porto Alegre, vol. 20, n.2, p.71-99, jul. /dez, 1995.

SOUZA, Dianne Cassiano de; CAMPOS Luciana Maria Lunardi. Gênero e sexualidade: sentidos de licenciandos em ciências biológicas. In: CONGRESSO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES E CONGRESSO ESTADUAL PAULISTA SOBRE FORMAÇÃO DE EDUCADORES, 13., 2016, Águas de Lindóia. Anais eletrônicos... Águas de Lindóia: UNESP, 2016. Disponível em: < http://unesp.br/anaiscongressoeducadores/Artigo?id_artigo=6661> Acesso em: abr. de 2017.

ZEICHNER, K. M. A formação reflexiva de professores: idéias e práticas. Lisboa: Educa, 1993.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Gloria Pereira Oliveira, Gislaine Medeiros Mendes, Aline Coqueiro Rodrigues, Aline Venâncio Stano, Pâmela Gama Cruz, Nicolly Lara Marinelli



Centro Universitário UNIFAAT